26 de julho de 2009

Emocione-se com a história do Coragem...
















HISTÓRIA CONTADA PELA MAMÃE CAROL...


"Para quem não conhece ainda, este é o Coragem. Nossa história juntos começou quando eu ajudei a trazer ele e os dez irmãozinhos ao mundo. A mãe dele era uma cachorra “de rua” (a “Princesa”) que apareceu na casa dos meus tios. Uma semana após ele ter nascido, fui vê-los (pois meu tio se encarregou de alimentar “a mãe”), todos estavam muito bem, lindos e fofinhos, menos aquele, chorando em um cantinho, sem ter nem “aberto os olhos”... Foi esse que eu peguei na mão e percebi que tinha miíases comendo sua boquinha; lembrei que, quando o vi nascer, chamei minha mãe e disse “Olha as patinhas, parece estar de botinhas”. Levei imediatamente ao Hospital Veterinário, onde retiraram aqueles bichos horrorosos manualmente. Foi de cortar o coração ouvir os gritos de dor do pobrezinho... Desde então o trouxe para o nosso apartamento e comecei a tratá-lo: 0,1mL amoxicilina 250mg/5mL de 12 em 12 horas; leite “caseiro” a cada 2 horas (feito com gema de ovo, leite e leite condensado), dado primeiramente com seringa e, depois, com mamadeira, além da limpeza na cavidade oral. Com quinze dias foi detectada pneumonia e foi submetido à transfusão de sangue (recebeu sangue de pastor alemão); mais quinze dias de amoxicilina com clavulanato. Desde então ele vinha crescendo – aparentemente saudável (passou de 200g para 7kg) – aprontando muito, comendo TUDO, absolutamente TUDO o que via pela frente e espantando as visitas! Porém segunda passada começou a ter sintomas de cinomose – um vírus que causa problemas respiratórios, dermatológicos e, na pior das fases, neurológicos e irreversíveis. Começamos o tratamento (das infecções oportunistas), tentando manter a imunidade dele, cientes de que o sucesso dependia apenas do próprio Coragem reagir... Importante lembrar que mesmo fraquinho ele comeu o Santinho de papel da minha mãe! Porém a febre não baixava, estava com pneumonia e sexta-feira teve uma crise neurológica (coisa mais triste vê-lo daquele jeito). Esse foi um dos momentos mais tristes e, ao mesmo tempo, emocionantes, pois o sonho de consumo dele era o “Furby” roxo da minha irmã – e ela não dava, por ele ser “mal-educado”, como ela diria (dos meus ursinhos ele já tinha tomado conta); ao vê-lo tendo convulsões, gritando desesperadamente, ela deu a ele o tal bichinho... e a essa hora ele nem percebeu. Chamamos então o Dr. Hermes, da Espaço Animal. Pensamos que seria melhor fazermos eutanásia, para que ele não sofresse mais. Mas desde sexta ele ficou internado, no setor de isolamento e não apresentou nenhum sintoma, reagiu muito bem... Exceto que “tocou o horror” na clínica! rsrsrsrs O Dr. disse nunca ter tido antes que amordaçar (para medicar) um animalzinho de três meses, que deveríamos ser mais rígidos com ele para que ele não se sinta “o chefe” da “matilha”... Também os funcionários comentaram nunca ter visto um animal receber tantas visitas como ele! A cada visita ele se agitava, chorava e até uivava... levamos um brinquedinho para ele se distrair. Enfim, hoje, cinco dias depois de ser internado, ele recebeu alta. Está clinicamente bem, comendo desesperadamente (como de costume), sem deixar a gente andar (pendurado nas nossas pernas), mordendo tudo o que vê. Porém, como sempre, sendo único e especial, “beijando” a gente, “brincando de morder”. Daqui a quinze dias ele retornará à clínica para fazer exames confirmatórios para termos certeza de que ele ficará bem! Enfim, o que tenho a dizer é que apesar de tão pequenino, este cãozinho é um exemplo de QUERER VIVER! É ele que tem alegrado nossos dias aqui em casa! Hoje só tenho a agradecer a Deus, ao São Frei Galvão “da minha mãe”, aos amigos e familiares que nos forneceram palavras de carinho enquanto passávamos por uma fase difícil (longos dias), por podermos escutar esse latidinho que estou ouvindo agora; por podermos ter nossos pés mordidos. Quem conhece essa ferinha sabe que ele é muito mais que um animalzinho de estimação e o que nos toca a cada dia ao lado deste pequeno é a persistência e a vontade de querer conhecer cada coisa, de viver intensamente, fuçar em tudo, como se fosse o último dia da sua vida. Mais do que todos aqui em casa amarmos ele, sentimos que devemos cuidar deste pequeno. É com a certeza de que o Coragem vai sair dessa e passar por muitas coisas boas ainda que vou indo (tenho aula ainda hoje)... Ah, importante ainda lembrar que me encarreguei de doar os irmãozinhos dele para quem certamente está cuidando... E que ele está se alimentando bem, sim - mas se aproveitando que está doentinho (e que é um "mimado", com diz a Gabi) para escolher a melhor ração ; )! rsrsrsrs

Notícias do Coragem (23/03/09): Bom, meu pequenino está com otite, conjuntivite e reapareceram as pústulas na barriguinha... Vomitou tudo o que comeu (está tomando remedinho e só amanhã poderemos oferecer a ele ração e água). Das "orelhinhas" e dos "olhinhos" já está praticamente curado, estamos realizando assepsia e aplicação de medicamentos 2x ao dia! Hoje visitou o veterinário, depois tomou banho com xampuzinho de clorexidina para aliviar as coceiras causadas pelas "feridinhas" e tentou comer o secador! Está cheirosinho, como há tempos não ficava! = ) Já não tenho dúvidas de que este pequeno provou que merece viver, e que alguém lá em cima olha por ele! Ele vai sair dessa...

Notícias do Coragem (29/04/09): Ele já tomou a segunda dose da vacina e dentro de uns quarenta dias poderá correr e brincar livremente!!! Já está quase 100%: aprontando todas aqui em casa e fazendo nossa alegria!

Porque gosto TANTO dele? Quem mais ia pendurar nas minhas calças a ponto de não me deixar andar; quem ia fazer eu assistir tv na sala com as pernas para o alto para não ser mordida; quem mais ia devorar os móveis da casa, acabar com minha melhor sandália, comer todo o rolo de papel higiênico (o preferido dele é aquele com cachorrinhos azuis); quem mais ia me obrigar a limpar o chão da casa todos os dias, me enxarcar a cada banho dele; quem mais ia destruir meus ursinhos, puxar meu travesseiro para deitar em cima; quem mais ia esperar incansavelmente por eu acordar, ali, deitadinho ao lado da cama, a me observar; quem ia perder a paciência de tanto esperar, e acabar me acordando com uma mordida no nariz??? Ele, SÓ ELE!!!!"

2 comentários:

carol disse...

Ohhhhhhhhhhh gente, obrigada pelo carinho!!! Me emocionei de relembrar tudo o que passamos juntos p/ que hoje esta ferinha esteja 100%. Ele já tomou as três doses da vacina... até que anda "mais comportado", "independente" (nada de dormir na cama da mãe, só quer a casinha dele, e nesses dias frios, dorme na garagem, com seus "paninhos". Dia desses comeu quase um cobertor todo! hehe)

Agradeço de coração a vocês que sempre nos apoiaram! Continuem sempre fazendo esse trabalho altruísta e maravilhoso, que serve de exemplo p/ muita gente!

Poder ajudar, de alguma forma, esses seres indefesos é uma satisfação, e o prazer é todo nosso, neh!? A recompensa que recebemos é inexplicável... cada olhar, cada abanadinha de rabo, cada "afago", cada festa quando nos vêem chegar; nada paga isso! Num mundo de competições, rivalidades, interesses,eles se mantém sinceros e fiéis!

O Coragem, desde que chegou, deu outro rumo às nossas vidas:nos mudamos para uma casa, por ele, para ter mais espaço! Meus pais, que gostavam de bichos (mas não queriam ter, pois nunca tivemos "muita sorte", e de alguma forma, todos que haviámos tido foram roubados ou mortos), são agora os avós mais corujas!

Obrigada por tudo, por serem capaz de provar que "nem tudo está perdido"!Faço minhas as palavras da querida Jô: "Que São Chico os abençõe"!
Grande bju amados!

carol disse...

Ah queridos, se alguém quiser assistir ao vídeo dos primeiros meses de vida do meu filhote e conhecer um pouco mais desta história de luta e vontade de viver, sinta-se à vontade:
http://www.youtube.com/watch?v=63vssH-kQho